Uma marca Alvorecer
   


NOSSO BLOG


Bem-vindo ao blog da Blue Med Saúde

A Blue Med é apaixonada por cuidar. Proteger as famílias que atendemos é o que nos move há mais de 90 anos.

Entendemos, porém, que muitas vezes a saúde é apenas uma questão de conhecimento.
Saber quais práticas adotar em relação à exercícios, alimentação e hábitos no geral pode ser a chave para atingir uma vida mais saudável e longeva.

Por isso, decidimos reunir nossos 94 anos de experiência na área da saúde neste blog, onde semanalmente você encontrará novas dicas e conselhos sobre como renovar seu bem-estar e energias para encarar os desafios que a vida nos proporciona.

Fique por dentro das novidades do blog Blue Med Saúde.


239463-jovialidade-por-que-sentirse-jovem-pode-te-fazer-viver-mais.jpg

outubro 29, 2018 Melhor idade0

Desde a Antiguidade, os filósofos formulavam teorias sobre a felicidade e por que ela é importante em nossas vidas. Hoje em dia, há várias músicas e vários filmes e livros que falam sobre o mesmo assunto. Existe, inclusive, um consenso no que se refere à relação entre sentir-se jovem, não importando a idade cronológica, e a felicidade, e como isso contribui para se viver mais.

Segundo o artigo ‘’Health and Well-Being“, publicado em um grande jornal americano, a felicidade traz muitos resultados positivos para nossa saúde, podendo, por exemplo, atuar sobre os sistemas cardiovascular e imunológico, contribuindo para uma maior longevidade.

Quer saber como as pessoas que continuam se sentindo jovens tendem a viver por mais tempo? Então continue a leitura!

Seja feliz e consiga viver mais

Imagine agora que seja possível sentir-se jovem apenas pela idade subjetiva, e não mais pela registrada na Certidão de Nascimento. Isso faria você ficar mais feliz? Se sim, considere os efeitos de melhorias na saúde a partir de um bom estado emocional. Considerar-se mais jovem pode influenciar suas decisões futuras e presentes e aumentar as idas ao médico para prevenção de doenças, já que há a visão de que ainda há muito o que viver.

Estudos mostram que quem se sente mais jovem pode viver mais

Para entender melhor, alguns dos primeiros estudos realizados entre os anos 70 e 80, mostram a diferença entre a idade psicológica e a cronológica. O senso comum afirma que a tendência é nos sentirmos menos extrovertidos e abertos a novas experiências quando amadurecemos.

Já para os ‘’jovens de espírito’’, essas mudanças são menos nítidas. O impacto que isso traz são refletidos na saúde mental, pois as pessoas sentem-se mais felizes, o que reduz também o risco de depressão e demência.

Outro estudo, da Universidade de Montpellier, na França, avaliou 17 mil pessoas de meia idade e idosos para entender melhor o impacto da idade cronológica e subjetiva. Os resultados mostraram que sentir-se mais velho elevava o risco de morte em 18 e 25%.

Isso pode ser explicado porque os mentalmente mais jovens tendem a estar mais abertos a novas experiências como viagem, hobby e atividades físicas, o que proporciona um impacto direto na saúde.

Tenha a idade que quiser

Afinal, realizar atividades comumente associadas aos jovens, como viajar, libera endorfina, um hormônio que proporciona uma maior sensação de bem-estar e prazer. Como já foi colocado, tais fatores são primordiais para viver mais. Ter o estresse e a ansiedade reduzidos, principalmente na terceira idade, diminui o risco de doenças cardíacas, azia, diabetes, insônia e elevação da pressão arterial.

Portanto, como as pessoas tendem a fazer uma série de atividades quando sentem-se mais jovens, como corrida, natação, dança, surf e a buscar uma alimentação mais saudável; o índice de felicidade também aumenta. Ao fazer a junção entre juventude e felicidade, seu organismo sente as consequências e é capaz de fazer você viver mais.

Outras recomendações que os responsáveis pelos estudos mencionados fazem é a de se adotar uma postura mais positiva, aproveitar mais os relacionamentos, e ter mais gratidão. Tudo isso poderá ajudá-lo a viver mais. 

Gostou do nosso post? Então, aproveite e assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este em primeira mão!


245962-prepare-a-prancha-conheca-agora-5-beneficios-do-surf-para-a-mente-1200x817.jpg

outubro 10, 2018 Melhor idade0

Praticar atividades físicas hoje em dia deixou de ser associado a algo maçante e a um ritual obrigatório na hora de fazer algo prazeroso que permite não só a perda de peso, mas também traz mais equilíbrio e saúde mental. E isso é um dos benefícios do surf mais mencionados pelos surfistas.

Os exercícios físicos, de modo geral, têm o poder de liberar hormônios que causam a sensação de prazer e bem-estar. Porém, essas sensações são ainda mais intensas ao praticarmos o surf, uma vez que ele está associado à natureza e ao mar. Por consequência, esse esporte é muito eficaz para livrar as pessoas do cansaço mental.

Se você ficou interessado em saber mais sobre os benefícios do surf para a mente, continue a leitura e descubra!

1. Reduz o estresse

O surf exige bastante concentração para que haja equilíbrio na prancha e isso ajuda a esquecer o estresse do dia a dia. A prática também muda o seu estilo de vida, já que o contato com a natureza proporciona uma sensação de liberdade e maior consciência corporal. Isso tudo resulta numa maior qualidade de vida.

2. Previne a depressão

Além de afastar o estresse, o surf também pode levar para longe a depressão, um mal que atinge 11,5 milhões de brasileiros. Inclusive, o esporte é utilizado em alguns países como forma de terapia, por meio do Wave Project, por exemplo, e ajuda pessoas que têm depressão.

3. Ajuda na socialização

Outro benefício do surf é o incentivo à socialização, afinal, esportes ao ar livre geralmente permitem uma maior abertura ao diálogo com outras pessoas e o ambiente calmo permite que você se solte mais durante a interação.

4. Aumenta o conhecimento

Para que você tenha sucesso com as ondas, é preciso entender como o mar funciona. Logo, é indicado que você aprenda sobre ondulações, ventos, marés, correntes, bem como aprender sobre geografia para saber onde estão as melhores ondas e o porquê de elas estarem nesses lugares específicos.

5. Aumenta a resiliência

As lições que os surfistas aprendem podem ser levadas para a vida e ajudá-los a ter mais resiliência. Afinal, o esporte exige um trabalho de repetição de movimentos a cada onda errada. Assim, o ritmo e a resiliência são adquiridos com o tempo para quem não desiste. Essas características são essenciais principalmente para a terceira idade, que precisa aceitar as mudanças e limitações que o tempo traz.

Os imensos benefícios do surf para o corpo, como tonificação muscular, emagrecimento, resistência, são mais conhecidos pelas pessoas. Mas, as vantagens que essa atividade esportiva traz para a mente é o diferencial do surf. Os praticantes dizem que a sensação de prazer e bem-estar devido ao contato com o mar é indescritível. Você só saberá como é quando experimentar o esporte.

E então, você gostou de conhecer os benefícios do surf para a mente? Já praticou e lembra-se de mais algum exemplo? Deixe um comentário neste post e compartilhe com a gente e com os demais leitores a sua opinião sobre o esporte!


230303-conheca-x-dicas-de-como-cuidar-da-alimentacao-para-idosos.jpg

outubro 2, 2018 Melhor idade0

A alimentação para idosos é essencial para ter uma boa qualidade de vida e poder aproveitar ainda mais os momentos com as pessoas de quem gostamos. Uma boa alimentação pode aliviar dores e, até mesmo, combater doenças que costumam aparecer na terceira idade.

Quer continuar aproveitando a vida de maneira leve e saudável? Continue a leitura e entenda como essas 4 dicas fáceis podem ajudar no seu dia a dia. Vamos lá?

1. Tenha rotina

Para continuar tendo uma vida ativa é considerável ter uma rotina também na hora de cuidar da alimentação para idosos.

Nesse sentido, elabore um planejamento das refeições e priorize as mais importantes, como café da manhã, almoço, café da tarde e jantar. Por mais que você não faça todas as refeições em casa, não deixe de se alimentar de maneira apropriada nos seus devidos horários.

Essa rotina vai colaborar para que o seu metabolismo acompanhe o estilo de vida que você leva.

2. Consuma alimentos adequados

Algumas doenças são muito comuns com o peso da idade, mas é possível evitá-las — ou simplesmente diminuir os seus sintomas — com a escolha dos alimentos certos.

Evite refeições com muito sal ou açúcar. Itens processados e frituras também devem ficar de fora. Troque as gorduras ruins pelas boas, como as contidas no abacate, azeite de oliva ou amêndoas.

Escolha sempre as opções saudáveis, como frutas, verduras, legumes, ou as que contêm fibras em vez de alimentos industrializados. Com esse cuidado, você fica livre de doenças cardiovasculares, evita o enfraquecimento dos ossos e regula o intestino que costuma ter problemas nessa fase da vida.

O objetivo é manter a sua saúde em dia de forma gostosa e o mais natural possível. Assim, você terá mais tempo livre para viajar e ficar com a família, por exemplo, e ainda terá uma saúde de ferro!

3. Mastigue devagar

A mastigação também deve ser priorizada. Isso porque, com o avanço da idade, a dificuldade aumenta por conta de algumas fraquezas ou perda da dentição. A dica, aqui, é cortar os alimentos em pequenos pedaços para comê-los tranquilamente, sempre mastigando bem para garantir a completa digestão. Opte, também, por itens mais leves e que sejam fáceis de engolir.

Ter uma boa mastigação evita alguns transtornos frequentes, como azia, má digestão e sonolência após a refeição..

4. Beba muita água

A água é uma aliada no consumo de alimentos para idosos, pois ajuda na hidratação, circulação e oxigenação cerebral. Por isso, beber muita água fará com que a sua pele esteja sempre hidratada, além de evitar cálculo renal e regular o intestino.

Carregue sempre uma garrafinha de água na bolsa quando for sair ou para consumir durante e após a prática de exercícios. Em casa, você pode optar por águas aromáticas, com fatias de laranja ou abacaxi e folhas de hortelã. Ficam uma delícia e você consome mais sem nem perceber.

Mas não pense que só porque você chegou na terceira idade que precisa comer comida sem sal ou sem tempero. Nada disso! É possível criar uma alimentação para idosos saborosa e rica em nutrientes. Para isso, livre-se dos “venenos” das frituras, alimentos com muito sódio, refrigerantes ou bebidas alcoólicas. Tudo isso para assegurar a sua qualidade de vida e manter a rotina saudável.

Se precisar de orientação, um nutricionista pode lhe ajudar a encontrar o plano alimentar ideal, levando em consideração a sua idade e demais necessidades. Também é importante fazer visitas regulares ao médico para exames de rotina.

Gostou das nossas dicas? Então, que tal colaborar com o nosso artigo? Deixe um comentário contando como faz para manter uma alimentação adequada!


230267-avos-que-ajudam-a-cuidar-dos-netos-vivem-mais-confira.jpg

setembro 4, 2018 Melhor idade0

Segundo pesquisa dos cientistas alemães David A. Coall, Denis Gerstorf e Ralph Hertwig do Departamento de Psicologia da Universidade Humboldt (Berlim), os avós que ajudam a cuidar dos netos vivem mais.

O estudo foi realizado com 500 pessoas entre 70 e 103 anos e comprovou que a convivência com os netos reduz em até 37% o risco de mortalidade, não sendo considerados nos resultados, os casos de custódia das crianças.

Se por um lado, a relação entre avós e netos é benéfica, por outro, pode haver alguns conflitos com os pais das crianças. Pensando nisso, preparamos este post com algumas dicas sobre como ajudar no cuidado dos netos. Acompanhe!

Dê orientações sobre a maternidade

A maternidade traz muitas alegrias, mas, também, inseguranças aos pais como as dúvidas sobre amamentação, cólicas, choros sem motivos aparentes, alimentação, entre outros. A experiência dos avós nesses momentos é valiosa para tranquilizar e resolver pequenas situações.

As orientações não devem ser impostas, pois, cada criança tem suas particularidades e o que pode funcionar para uma, pode não servir para outra. As imposições também geram conflitos no relacionamento familiar.

Passe um tempo com a criança

Combine com os pais para deixarem a criança em sua casa. Dessa forma, você garantirá momentos para alimentar o relacionamento com o seu neto, proporcionando, ainda, algumas horas para que os pais possam sair.

Aproveite esses momentos para desenvolver brincadeiras, contar histórias, ler livros infantis ou assistir algum filme que a criança goste. Também é interessante comprar jogos de acordo com a faixa etária e deixá-los guardados para quando a criança estiver em sua casa, poder contar com atividades interessantes e agradáveis.

Não desautorize os pais

Esse é um cuidado muito importante que se deve observar no relacionamento familiar. A desautorização dos pais, além de causar conflitos na família, é muito prejudicial à criança, já que ela fica confusa quanto às orientações que deve seguir.

O melhor caminho é o diálogo com os pais, para que as regras estabelecidas sejam entendidas e respeitadas, já que são eles os responsáveis pela educação e desenvolvimento dos filhos.

Converse com a criança

É fundamental para o desenvolvimento da relação entre avós e netos, o acompanhamento do dia a dia da criança. Saber sobre os amigos prediletos, sobre a professora ou as brincadeiras de que mais gosta ou, ainda, notas que tirou na escola, são formas de dialogar com os netos, mostrando o seu interesse por eles e se tornando seus confidentes.

Esteja sempre presente na vida do seu neto

Estar sempre presente na vida dos netos, acompanhando seu desenvolvimento e participando de momentos importantes, como em festas de aniversários, comemorações na escola, viagens e outros, é de fundamental importância para estreitar os laços. A convivência é um fator determinante para o desenvolvimento do amor, carinho e respeito mútuo.

Como pudemos observar, já foi comprovado por meio de estudos, que os avós que ajudam a cuidar dos netos vivem mais, porém, alguns cuidados devem ser considerados para que esses laços se perpetuem, sem prejuízo do bom relacionamento familiar.

Gostou das dicas? Então compartilhe nas redes sociais para que seus amigos saibam da importância do relacionamento entre avós e netos!


223086-aprenda-com-essas-dicas-como-aproveitar-a-aposentadoria.jpg

agosto 20, 2018 Melhor idade0

Você sabe como aproveitar a aposentadoria? Para alguns, estar aposentado é motivo de muita alegria, mas para outros pode representar momentos de angústia e sofrimento por terem perdido as suas referências, atividades e status.

Essa é uma nova fase da vida que pode significar uma oportunidade para cuidar melhor da saúde e da vida social. Mas, para tanto, é importante observar alguns aspectos para valorizar o tempo disponível que ela proporciona.

Neste artigo, vamos sugerir algumas dicas para um melhor aproveitamento da aposentadoria, com mais saúde e alegria de viver. Confira!

Como aproveitar a aposentadoria?

Nossa primeira dica é fazer um pequeno planejamento que reflita os aspectos mais importantes que podem impactar de forma positiva para uma vida saudável e feliz, tais como alguns hábitos e atividades que, se adotados, podem fazer toda a diferença.

Um dos fatores que mais preocupa os aposentados é saber o que fazer com os ganhos limitados da aposentadoria. O fato é que uma vida saudável não precisa, necessariamente, ser sinônimo de gastos elevados.

É possível preencher o tempo que a aposentadoria proporciona, objetivando saúde e bem-estar, de forma econômica. Veja, a seguir, nossas principais dicas nesse sentido!

Fazer pequenas viagens

Muitas vezes, as viagens acabam tendo custos altos com hospedagem, transporte, alimentação e passeios. Mas é possível ter um dia diferente planejando passeios a cidades vizinhas que permitam voltar no mesmo dia ou no dia seguinte.

Uma busca em sites de prefeituras pode auxiliar com indicações de pontos turísticos e horários de visitação. Também costumam disponibilizar lista de restaurantes e hotéis mais econômicos.

Ter uma alimentação equilibrada

Uma alimentação saudável ajuda a fornecer ao corpo a energia e os nutrientes que ele precisa para funcionar adequadamente. Para tanto, ela precisa ser bastante variada com proporções adequadas de todos os grupos de alimentos.

O mais importante é dar preferência a produtos orgânicos, reduzir o sal e o açúcar e consumir, pelo menos, três porções de frutas e legumes diariamente.

Dar atenção à vida social

Uma vida social ativa pode retardar e até evitar doenças mentais e depressão. Dessa forma, é de fundamental importância procurar meios de convivência social, seja por um relacionamento mais intenso com os familiares ou dando uma atenção maior àqueles amigos que ficaram esquecidos por falta de tempo.

Também é importante reunir-se com pessoas da mesma faixa etária e interesses semelhantes. Nesse sentido, os Centros de Convivência são excelentes espaços para fazer novas amizades por meio de atividades saudáveis, como danças e cursos.

Desenvolver habilidades

Muitas vezes, por falta de tempo, deixamos de desenvolver algumas habilidades que nos dão prazer e que também poderiam significar um complemento orçamentário. Assim sendo, é interessante ficar atento a cursos oferecidos, muitos deles, gratuitos, como:

  • costura;
  • crochê;
  • idiomas;
  • informática;
  • pintura;
  • universidade aberta para a terceira idade.

Fazer exercícios físicos

Os exercícios físicos são fundamentais para garantir uma boa circulação sanguínea, proporcionando, com isso, um bem-estar geral com mais flexibilidade e disposição, não sendo imprescindível frequentar uma academia para se exercitar.

É possível movimentar o corpo de forma saudável fazendo caminhadas e se exercitando em equipamentos públicos, normalmente encontrados em parques e praças, com atividades gratuitas.

Contribuir com trabalhos voluntários

Aposentados que não necessitam de complementação de renda, podem se beneficiar com a dedicação a serviços voluntários em alguma Instituição Social, voltada a ajudar idosos ou crianças necessitadas. Ajudar o próximo faz bem para a alma e para a mente.

Há muitos trabalhos gratificantes e envolventes oferecidos por organizações sem fins lucrativos como: preservação das florestas tropicais, auxílio em hospitais nos cuidados aos pacientes, alfabetização de crianças de baixa renda etc.

Como vimos, o mais importante é ter qualidade de vida, fazendo o que gosta­­, se divertindo e sabendo como aproveitar a aposentadoria. Para tanto, é fundamental sempre ter em mente, que os exercícios físicos, a alimentação equilibrada e a atividade social são fundamentais para uma vida saudável e produtiva.

O que achou deste artigo? Tem alguma dúvida ou experiência para compartilhar? Então, deixe o seu comentário abaixo!


223083-artrite-e-artrose-como-lidar-com-essas-doencas.jpg

agosto 10, 2018 Melhor idade0

É comum as pessoas confundirem artrite e artrose. Embora tenham ligação, elas são doenças diferentes e, por isso, é importante que se tenha o diagnóstico correto para que o tratamento também seja adequado.

Simplificando, a artrite é qualquer inflamação das articulações móveis. Já a artrose é um tipo de artrite, ou seja, uma inflamação causada pelo desgaste das cartilagens que estão presentes na mesma parte do corpo.

Bom, se você ficou interessado em saber mais sobre essas enfermidades, continue a leitura, pois é sobre isso que falaremos neste post.

Como lidar com essas doenças no dia a dia?

Sabemos que lidar com as dores que a artrite e artrose causam não é fácil. Portanto, é preciso buscar métodos que aliviem os incômodos e ajudem no tratamento. Confira a seguir os principais deles:

Alimentação saudável

Todo mundo sabe que uma dieta equilibrada faz bem para todo o corpo, não é mesmo? Ela nutre o organismo e previne das mais diversas doenças, como obesidade e enfermidades cardiovasculares.

No caso de artrite e artrose, ela é fundamental para manter o peso corporal ideal e, assim, evitar a sobrecarga nas articulações, sobretudo as dos joelhos. Além disso, existem alimentos que são anti-inflamatórios naturais e que ajudam, como é o caso do ômega-3.

Esse nutriente é um tipo de ácido graxo presente nos peixes de águas frias, como sardinha e salmão, e também nas frutas e sementes, como abacate, linhaça e chia. Você também encontra em cápsulas, mas é interessante ter orientação médica ou nutricional para consumir. A ingestão regular desse elemento auxilia no controle da inflamação.

Exercícios físicos

A prática regular de atividades físicas também é recomendada tanto no tratamento quanto na prevenção dessas doenças. Além de todos os benefícios que ela traz, como controle do peso e melhora na capacidade cardiorrespiratória, também é capaz de diminuir as dores causadas pela artrite e artrose.

Para que não haja nenhum inconveniente, é fundamental que os exercícios físicos sejam feitos sob a supervisão de um educador físico, já que, nesses quadros, as articulações estão comprometidas.

As atividades mais recomendadas são: hidroginástica, natação, caminhada e dança. Elas têm baixo impacto nas articulações e, portanto, menos chances de causar incômodos.

Como é feito o diagnóstico?

É importante prestar atenção no seu corpo para identificar os sintomas dessas doenças. Por elas surgirem devagar, pode ser que você não se dê conta de que se trata de artrite ou artrose. Observe sinais como:

  • dor persistente na articulação por mais de 3 dias;
  • articulação inchada e com a pele do local avermelhada e quente;
  • dor ao movimentar a articulação afetada;
  • febre.

Caso você sinta esses incômodos é hora de procurar um médico reumatologista. Além do exame físico, ele solicitará exames de sangue, de imagem e a artroscopia (específico para artrose). Dado o diagnóstico, ele prescreverá o tratamento adequado.

Qual é o tratamento de artrite e artrose?

O tratamento visa diminuir a dor do paciente e prevenir danos futuros. Para isso, o especialista poderá indicar remédios analgésicos, anti-inflamatórios e outros específicos, de acordo com cada caso.

A fisioterapia também é uma poderosa aliada na recuperação da qualidade de vida do portador de artrite e artrose. Os exercícios fisioterápicos ajudam na função das articulações. Já em último caso é possível fazer a cirurgia, que vai reconstruir a articulação afetada.

A artrite e artrose são doenças que ocasionam muitas dores e limitam a vida do paciente. No entanto, com os cuidados certos, como alimentação saudável e exercícios físicos, e o acompanhamento médico é possível lidar com elas e ter maior bem-estar.

Que tal deixar um comentário com as suas impressões? Gostaríamos de saber a sua opinião para elaborar conteúdos ainda mais interessantes para você!


219787-surf-na-terceira-idade-entenda-por-que-voce-deveria-fazer.jpg

julho 27, 2018 Melhor idade0

Quando Lulu Santos disse que viveria a vida sobre as ondas, com o vento beijando os seus cabelos, as ondas lambendo suas pernas, o sol abraçando o corpo, e o coração cantando feliz, ele fez um resumo poético das vantagens desse esporte. Porém, ele não falou nem a metade dos benefícios do surf na terceira idade.

Ficou curioso? Separamos para você as informações necessárias para entender esses benefícios e cuidar-se melhor. Confira!

Surfistas depois dos 65 anos

Estar sempre em movimento é uma das principais regras de saúde para que o corpo não se atrofie por desuso, tornando os músculos enfraquecidos e comprometendo as nossas atividades diárias, como a socialização com familiares e amigos.

Na terceira idade, as atividades físicas tornam-se ainda mais essenciais. O surf chega como um aliado desses objetivos de vida.

Muitos surfistas continuam a vida sobre as pranchas mesmo depois dos 65 anos de idade, e afirmam que é possível, sim, permanecer praticando essa atividade física, sendo necessários, porém, muita determinação, já que, com o tempo, o corpo deixa de responder a certos estímulos, e alguns cuidados. Além disso, ressaltam também as vantagens do esporte diante das consequências do tempo.

Benefícios do surf na terceira idade

As maiores vantagens incluem o contato frequente com o mar e a natureza, que ajudam a mente, ao trazerem uma maior sensação de bem-estar e liberdade. Tudo isso reflete na qualidade de vida, principalmente para quem já está na terceira idade e sofre com o acúmulo de estresse.

Junto a isso, o surf trabalha todos os músculos de uma vez, já que, para você conseguir ficar em pé na prancha e remar, é preciso fazer um certo esforço repetitivo. Isso trará maiores definição e condicionamento físico. Se você tem netos pequenos, por exemplo, é preciso energia para conseguir dar conta de todo mundo, e o surf pode ajudá-lo nisso.

Além disso, surf é cultura. Se você gosta de compartilhar a sua vida com as pessoas queridas, é interessante que tenha sempre assunto. Com o surf, você aprende sobre ondulação, ventos, correntes, marés, geografia etc.

Na terceira idade, é natural termos a musculatura respiratória mais enfraquecida, por isso, fazer exercícios que ajudam a respiração, como o surf, é vital para afastarmos doenças e cuidados hospitalares.

O surf traz maior equilíbrio, já que é preciso uma postura correta para manter-se em pé na prancha. Isso o ajuda a evitar dores musculares e afasta problemas nas articulações. É preciso saber, também, que a falta de equilíbrio é a principal causa de internação hospitalar em idosos.

Cuidados exigidos

Porém, a atividade física, assim como qualquer outra, exige alguns cuidados. O primeiro deles é atentar para a praia a qual você está frequentando, que tem que estar de acordo com as habilidades do surfista. Se você não é muito experiente, não é recomendado ir atrás de praias com fortes ondas, certo? Bom senso é fundamental.

Fazer exercícios físicos que trabalhem a resistência e a flexibilidade do corpo, principalmente os braçais, é essencial para conseguir remar e ir atrás das melhores ondas, assim como manter uma alimentação saudável, para que o idoso tenha energia o suficiente.

Envelhecer faz parte da vida. Porém, ser aquele idoso caricato, que tem vários problemas de saúde, mal consegue se movimentar e acompanhar o crescimento dos filhos e netos, é escolha. Por isso, escolha cuidar de si praticando o surf na terceira idade.

Se você gostou deste texto, compartilhe-o nas redes sociais e ajude outras pessoas a terem conhecimento sobre o assunto! Vamos lá!


220522-x-dicas-para-praticar-exercicios-na-terceira-idade.jpg

julho 25, 2018 Melhor idade0

A prática de atividade física é importante e indispensável em qualquer faixa etária. Afinal de contas, é com ela que mantemos a saúde física e emocional em dia, prevenindo doenças ao invés de precisar tratá-las. Por isso, os exercícios na terceira idade não devem ser deixados de lado.

Assim como acontece para os mais jovens, as atividades físicas ajudam na manutenção da saúde cardiovascular, óssea e mental dos idosos. Para eles, inclusive, são ainda mais importantes para manter o sistema musculoesquelético em movimento, além de reduzir o estresse e deixar o cérebro sempre ativo.

Mas, afinal, quais exercícios podem ser praticados com segurança na terceira idade? Como eles são feitos e quais são os seus benefícios? Pensando nessas dúvidas, preparamos este artigo especial com 6 dicas de atividades que podem ser praticadas por idosos. Boa leitura!

1. Natação

Considerada por muitos como uma das atividades físicas mais completas, a natação é muito indicada também para pessoas que estão na terceira idade. Essa prática trabalha o corpo inteiro ao mesmo tempo e reduz os impactos nas articulações, bem como as dores nessas áreas.

O condicionamento físico dos que escolhem se exercitar em piscinas é altamente beneficiado. Outras vantagens incluem a melhora da autoestima e a maior interação social, por conta do contato com outras pessoas.

2. Hidroginástica

A hidroginástica é uma atividade muito democrática, indicada para pessoas de várias idades e portes físicos. Para os idosos, em especial, ela é ainda mais benéfica por se tratar de um exercício de baixo impacto nas articulações.

Ao praticar essa atividade, você vai observar vários benefícios para a saúde, como a melhora da capacidade respiratória, a redução de problemas cardiovasculares e o aumento da flexibilidade.

3. Bicicleta

Se tomar as devidas precauções, é perfeitamente possível que você pratique uma das atividades físicas mais benéficas para o organismo: andar de bicicleta.

Pedalar ao livre ou em academias (na bicicleta ergométrica) ajuda na manutenção da saúde do coração e fortalece os músculos. Além disso, reduz dores crônicas em áreas como a coluna.

4. Dança

Você não deve utilizar a idade como desculpa para deixar de fazer atividades divertidas, como é o caso da dança. Para muitos, dançar é um dos grandes prazeres da vida.

Além de reduzir o estresse, essa atividade ajuda a manter o corpo ativo e a deixar a coordenação motora sempre em dia. Por ser uma atividade em grupo, também ajuda na socialização e é um dos melhores exercícios na terceira idade.

5. Caminhada

A caminhada é um dos exercícios mais indicados para idosos, pois é bem leve e fácil de adaptar. Isso quer dizer que o próprio praticante pode definir a velocidade e a intensidade da atividade.

O recomendado é que você caminhe todos os dias ou, pelo menos, três vezes por semana. Para isso, utilize sempre calçados confortáveis e lembre-se de se hidratar durante a caminhada.

6. Pilates

Utilizando aparelhos específicos para isso ou apenas o peso do próprio corpo, o pilates promove o aumento da força e do condicionamento físico, além de melhorar a flexibilidade dos praticantes.

Por isso, é uma atividade muito indicada para pessoas na terceira idade. Ela reduz dores musculares, melhora a postura e ainda gera um impacto positivo na saúde mental dos alunos ao diminuir os níveis de estresse.

Agora que você já conhece como são feitos os exercícios na terceira idade e conferiu algumas ótimas opções, chega de enrolação! Comece o quanto antes a se exercitar, mas respeite os seus limites e aumente a carga pouco a pouco, combinado? Sua saúde agradece!

Você já pratica algum tipo de atividade? Tem interesse em fazer algum exercício específico? Conte para a gente nos comentários!


219706-planejamento-financeiro-na-terceira-idade-saiba-como-fazer-1200x801.jpg

julho 23, 2018 Melhor idade0

A terceira idade é a fase da vida em que as pessoas aproveitam para descansar, viajar, conhecer novos lugares e aproveitar o que temos de melhor. Contudo, muitos idosos ainda têm contas para pagar e precisam sustentar a casa. Sendo assim, o planejamento financeiro na terceira idade é fundamental.

As pessoas que não investem nesse tipo de prática podem se descontrolar financeiramente e sofrer sérias consequências. Além de se endividarem, elas poderão não ter recursos para realizar o sonho de conhecer um lugar, se exercitar diariamente ou comprar um sítio no interior, por exemplo.

Um bom planejamento financeiro será de grande valia para que as pessoas que chegaram à chamada melhor fase da vida consigam aproveitá-la com tranquilidade. Ficou interessado? Então, continue a leitura deste artigo e saiba como fazer o planejamento financeiro na terceira idade.

Saiba exatamente o que você gasta por mês

É fundamental saber exatamente o quanto você gasta por mês e, obviamente, o quanto você ganha. Assim, é possível conseguir organizar suas despesas e evitar o endividamento.

Para tanto, anote todos os seus gastos, sem exceção. Inclusive o presentinho que você comprou para o seu neto ou aquela lembrancinha que você comprou para os filhos na última viagem.

Então, anote todos esses gastos e veja se eles estão compatíveis com seus ganhos. Lembre-se: além de pagar as contas é preciso guardar uma quantia, todos os meses, para a realização de seus sonhos.

Corte gastos desnecessários

Agora que você sabe exatamente todas as despesas, está guardando um bom valor para suas viagens e demais planos, é possível cortar gastos supérfluos. Para tanto, analise os seus gastos e identifique a real necessidade de cada um deles.

Será que aquela caixa de bombom que você compra toda vez que vai ao supermercado é realmente necessária? E o docinho após o almoço no restaurante? Pense nisso, avalie os seus gastos e corte tudo o que não for necessário. Dessa forma, você conseguirá realizar todos os seus sonhos. Esse é um dos principais benefícios do planejamento financeiro na terceira idade.

Observe a necessidade de empréstimo consignado

Muitos idosos recebem vários telefonemas e outras formas de contato oferecendo empréstimos e cartas de crédito. Apesar de tentador, é preciso tomar cuidado com esse tipo de alternativa.

O empréstimo consignado é a modalidade na qual o valor das prestações é descontado diretamente no pagamento do benefício. Além disso, é uma das linhas de créditos mais atrativas para idosos, por conta das baixas taxas de juros e a facilidade no pagamento.

Contudo, é preciso avaliar a real necessidade de adquirir o empréstimo. Antes de assinar o contrato, analise as condições, leia todas as cláusulas e, em caso de dúvidas, procure a ajuda de um advogado. Essa é a única maneira de evitar problemas.

Tenha cuidado com o crédito

Como já destacado, os idosos recebem diversas ligações oferecendo crédito fácil no mercado. É fundamental tomar cuidado com essas opções. Muitas são fajutas ou podem ser situações extremamente perigosas.

Taxas de juros exorbitantes, prazos de pagamento extensos e cláusulas leoninas são os principais problemas enfrentados. Sendo assim, é essencial prestar atenção nesses aspectos. Na verdade, é preciso certificar a real necessidade de se obter o crédito. Pense nisso, coloque as contas no papel e veja o impacto que esse dinheiro terá em suas finanças.

O planejamento financeiro na terceira idade é essencial para que os idosos possam realizar seus sonhos e, realmente, ter uma vida tranquila. Não perca tempo e invista nesse tipo de prática.

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das informações sobre o planejamento financeiro na terceira idade? Compartilhe este artigo em suas redes sociais e ajude seus amigos!


A BlueMed

A Blue Med Saúde nasceu com um propósito: oferecer o melhor serviço de saúde às famílias brasileiras.

Av. D, Avenida Dona Ana Costa, 274 – Gonzaga, Santos – SP, 11060-002

Fale Conosco

Sac 24 Horas
(11) 3016-9404

(13) 4003-8788 (litoral)

Central de atendimento

Em São Paulo (11) 3016-9404

Na baixada santista (13) 4003-8788