Uma marca Alvorecer
   


NOSSO BLOG


Bem-vindo ao blog da Blue Med Saúde

A Blue Med é apaixonada por cuidar. Proteger as famílias que atendemos é o que nos move há mais de 90 anos.

Entendemos, porém, que muitas vezes a saúde é apenas uma questão de conhecimento.
Saber quais práticas adotar em relação à exercícios, alimentação e hábitos no geral pode ser a chave para atingir uma vida mais saudável e longeva.

Por isso, decidimos reunir nossos 94 anos de experiência na área da saúde neste blog, onde semanalmente você encontrará novas dicas e conselhos sobre como renovar seu bem-estar e energias para encarar os desafios que a vida nos proporciona.

Fique por dentro das novidades do blog Blue Med Saúde.


231134-reservada-para-thalicia-andressa-x-vantagens-de-contratar-um-plano-de-saude-com-coparticipacao-1200x797.jpg

setembro 19, 2018 Empresa0

Todo bom gestor deve investir nas medidas certas para ter um melhor custo-benefício no trabalho e, assim, conseguir promover mais qualidade de vida e saúde aos funcionários. Então, se você não conhece o plano de saúde com coparticipação, conheça-o agora e alcance tudo isso.

Ficou curioso? Não se preocupe. Reunimos para você as informações essenciais sobre o que é o plano e as vantagens de usá-lo. Confira!

O que é o plano de saúde com coparticipação?

O plano de saúde que totaliza 24,7 milhões de usuários em 2018, e foi triplicado nos últimos 10 anos, funciona basicamente como o tradicional. Ambos são fiscalizados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), cobrem os mesmos serviços e possuem a mesma qualidade. Contudo, imagine como seria ter uma cobertura e qualidade igual e, ainda assim, pagar um preço menor pelo serviço. Interessante, não é?

Pois bem, no plano de saúde com coparticipação o usuário precisa pagar pelos serviços de cada consulta, exames e demais procedimentos que forem necessários. Dessa forma, a mensalidade do plano citado acaba sendo bem menor do que o tradicional.

Isso significa que, na coparticipação, enquanto não for preciso o usuário ir ao médico com frequência e/ou fazer algum tratamento contínuo para um problema de saúde, não será preciso gastar com isso. Logo, as empresas pagam apenas parcelas desses custos e os deixam fixos em cerca de 30% ou 50% do valor total, sendo que gastos com internações e cirurgias não são cobrados.

Quais vantagens do plano de saúde com copartipação?

Esse plano foi criado para ser mais barato e vantajoso de modo que todos pudessem ter acesso à saúde. Uma vez que, além de outras utilidades, os usuários  no geral  podem moderar o seu uso, sem haver excesso de utilização indevida que poderia sobrecarregar o plano.

Em tempos de crise econômica, ter um plano de saúde que permite reservar algum dinheiro torna-se essencial, principalmente para gestores que colocam como objetivo cuidar da qualidade de vida dos funcionários sem precisar gastar muito.

Com isso, é possível investir o dinheiro economizado em conscientização da prevenção de doenças, atividades laborais, em áreas de recreação que liberam o estresse dos empregados etc. Tudo isso também aumenta a produtividade, diminui os gastos com plano de saúde e reduz as faltas no trabalho por motivos patológicos.

Além disso, o plano de saúde com coparticipação tem um teto para cobranças de taxas ou percentuais sobre as consultas e exames médicos, que devem estar explícitos no contrato com a operadora. Então, o contratante já estará ciente do quanto precisará gastar, caso recorra a algum atendimento.

O plano de saúde em questão vale a pena?

Analise as circunstâncias em que o plano de saúde com coparticipação é mais vantajoso. Ou seja, quando você não possuir muitos funcionários com doença preexistentes e/ou que costumam fazer muitas consultas e exames. Feito isso, é só decidir se vale a pena ou não contratar essa modalidade.

E aí, você gostou do nosso texto? Lembrou-se de mais alguma dúvida? Então, deixe um comentário e compartilhe com a gente a sua opinião sobre o assunto!


231913-caminhada-na-praia-x-beneficios-a-saude-da-pratica-regular.jpg

setembro 14, 2018 Família0

Todo mundo que deseja cuidar da família precisa, também, se cuidar para ter mais disposição. E não existe forma mais fácil de conseguir isso do que aliar os exercícios físicos, necessários a boa qualidade de vida, a algo divertido. Então, que tal realizar uma caminhada na praia?

A vista agradável e a brisa marítima podem lhe ajudar a se exercitar, sem colocar a preguiça na frente. E se o dia for de luz, festa de sol e o barquinho a deslizar no macio azul do mar como diz a canção  fica ainda mais fácil e prazeroso.

Ficou curioso para saber quais são os benefícios de uma caminhada na praia? Então, continue a leitura e confira 4 vantagens dessa prática e os cuidados essenciais que você precisa ter. Vamos lá?

1. Receba vitamina D

A vitamina D é fundamental para melhorar a absorção de cálcio e fortalecer os ossos. No entanto, 90% do que é adquirido dela pelo homem vem do sol e apenas 10% são absorvidos por meio da alimentação. Então, imagine como uma caminhada de 20 minutos no início da manhã, preferencialmente antes das 10 horas, em que o sol se torna mais nocivo, pode fazer bem para o seu corpo.

No entanto, é muito importante que você não esqueça a hidratação para repor os líquidos perdidos pelo suor. Manter-se hidratado é essencial para ajudar a eliminar toxinas presentes no organismo, bem como melhorar a qualidade de vida.

Além disso, durante esse curto período de 20 minutos e nos horários indicados, os médicos recomendam não usar protetor solar para que a produção de nutrientes não seja impedida por ele. Porém, pessoas de pele muito clara devem sempre usar proteção e reduzir o tempo e a frequência de exposição ao sol. Boné e viseiras também podem ser boas opções.

2. Gasta mais calorias

Você sabia que as queimas de calorias são maiores na areia? Pesquisadores afirmam que essa diferença chega a ser 60% maior do que em pisos duros, como o asfalto. O motivo para isso é que ao pisar no chão macio, o seu pé afunda e obriga os músculos inferiores a fazerem mais esforço para se movimentarem.

Mas, para que tudo ocorra bem, você precisa ficar atento a alguns cuidados. Entre eles:

  • fazer um bom aquecimento para preparar o corpo e evitar lesões. Corridas leves e pequenos alongamentos podem resolver;

  • escolher o treino certo para que o seu corpo não seja sobrecarregado. Caso você fique muito desgastado ao correr na areia fofa, experimente ir para a molhada, que exige menos esforço;

  • usar roupas adequadas e com materiais leves que facilitam a evaporação do suor e ajudam a controlar a temperatura do corpo.

3. Melhora a coordenação motora

Como a superfície da areia é irregular, o seu corpo vai ser forçado a fazer constantes adaptações para se manter na posição correta. Isso gera mais equilíbrio, força, velocidade e flexibilidade, o que proporciona uma maior coordenação motora.

Porém, preste atenção na escolha do tênis e evite os de solado pesado. Os flexíveis facilitam o contato com a areia e aumentam o equilíbrio. Além disso, alguns médicos recomendam ir descalço quando se trata apenas de uma caminhada na praia.

4. Controla o estresse

Os exercícios físicos, de uma forma geral, aumentam os hormônios relacionados ao bem-estar e permite que você relaxe. Porém, entrar em contato com a natureza por meio de uma caminhada na praia dobra as chances de isso acontecer.

Estudos mostram que as pessoas que passam mais tempo ao ar livre e em contato com a natureza, principalmente em praias, apresentam menos chances de ter problemas relacionados ao estresse.

Portanto, tenha em mente que a caminhada na praia é um exercício sem custo e muito fácil de começar. E para torná-la ainda mais divertida você pode chamar a sua família para lhe acompanhar nas atividades ao ar livre.

Se você gostou do nosso texto, então, siga as nossas páginas nas redes sociais e acompanhe as atualizações. Estamos no Facebook e no LinkedIn


231061-alimentacao-saudavel-para-criancas-como-inserir-novos-alimentos.jpg

setembro 12, 2018 Família0

Pais e responsáveis sabem como é difícil promover uma alimentação saudável para crianças. Os pequenos são cheios de personalidade e igualmente teimosos, o que torna a inserção de novos ingredientes um verdadeiro desafio, especialmente quando falamos sobre frutas e legumes variados.

Uma alimentação equilibrada e repleta de nutrientes é, em contrapartida, essencial para o desenvolvimento adequado da criançada. Eles precisam de muita energia, vitaminas e minerais para crescerem e aprenderem cada vez mais.

Felizmente, é possível tornar essa tarefa um pouco mais fácil com algumas dicas muito simples e bem práticas. Quer saber quais são elas? Basta continuar a leitura deste post e conferi-las logo abaixo!

Crie um cardápio semanal

Embora pareça chata e desagradável, a rotina é fundamental para o desenvolvimento das crianças. Com ela, os pequenos aprendem a controlar as expectativas e começam a entender o funcionamento do mundo real, desenvolvendo mais responsabilidade e senso de realidade.

Por isso, a criação de um cardápio semanal é muito recomendada. Ele pode ser feito em conjunto com a criançada, escrito em uma folha e decorado pela própria criança. Em seguida, pode ser pendurado em um lugar de fácil visualização para que o pequeno saiba o que estará no menu de cada dia de sua semana.

Estabeleça o ‘’dia do novo’’

O dia do novo é uma estratégia muito eficiente que deve estar contida no cardápio semanal. Juntos, vocês selecionarão um dia da semana para tentar alguns ingredientes novos, sempre sem preconceito. Participe você também da brincadeira e inclua aqueles alimentos que você nunca experimentou.

Com a participação de toda família e o clima de brincadeira e diversão, é muito mais fácil fazer com que a criança aceite novos sabores e, quem sabe, até aprenda a gostar de ingredientes completamente inéditos.

Faça pratos divertidos

A apresentação dos pratos é essencial para todos os que irão fazer a refeição, sejam eles adultos ou crianças. Independentemente da idade, os seres humanos iniciam o ato de comer por meio dos olhos.

Por isso, pratos coloridos e divertidos são inegavelmente mais atraentes para a criançada. Brinque com os ingredientes e crie formas geométricas, personagens ou animaizinhos para fazer com que eles se sintam mais atraídos pela refeição.

Peça a ajuda da criança

Muitas vezes, as crianças veem o ato de comer como uma obrigação, principalmente por conta da obrigatoriedade de ingerir certos ingredientes não tão apetitosos. Por isso, cria-se uma relação nada saudável com os alimentos, o que pode gerar problemas sérios no futuro.

Um passo importantíssimo para fazer as crianças gostarem de sua comida é inseri-las no preparo. Peça a ajuda dos pequenos para cortar os produtos mais simples (sempre com supervisão!), amassar batatas, mexer panelas e montar os pratos. Essa relação mais direta fará com que eles percebam que comer é muito divertido!

E aí, gostou de conhecer essas dicas para incentivar uma alimentação saudável para crianças? Seguindo esses passos, fica muito mais fácil inserir novos sabores nas refeições diárias da criançada e garantir muito mais qualidade de vida e saúde para que eles cresçam e se desenvolvam a todo vapor!

Conhece outras pessoas que têm crianças pequenas e com um apetite caprichoso em suas famílias? Então, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais para que todos fiquem por dentro dessas dicas?


230267-avos-que-ajudam-a-cuidar-dos-netos-vivem-mais-confira.jpg

setembro 4, 2018 Melhor idade0

Segundo pesquisa dos cientistas alemães David A. Coall, Denis Gerstorf e Ralph Hertwig do Departamento de Psicologia da Universidade Humboldt (Berlim), os avós que ajudam a cuidar dos netos vivem mais.

O estudo foi realizado com 500 pessoas entre 70 e 103 anos e comprovou que a convivência com os netos reduz em até 37% o risco de mortalidade, não sendo considerados nos resultados, os casos de custódia das crianças.

Se por um lado, a relação entre avós e netos é benéfica, por outro, pode haver alguns conflitos com os pais das crianças. Pensando nisso, preparamos este post com algumas dicas sobre como ajudar no cuidado dos netos. Acompanhe!

Dê orientações sobre a maternidade

A maternidade traz muitas alegrias, mas, também, inseguranças aos pais como as dúvidas sobre amamentação, cólicas, choros sem motivos aparentes, alimentação, entre outros. A experiência dos avós nesses momentos é valiosa para tranquilizar e resolver pequenas situações.

As orientações não devem ser impostas, pois, cada criança tem suas particularidades e o que pode funcionar para uma, pode não servir para outra. As imposições também geram conflitos no relacionamento familiar.

Passe um tempo com a criança

Combine com os pais para deixarem a criança em sua casa. Dessa forma, você garantirá momentos para alimentar o relacionamento com o seu neto, proporcionando, ainda, algumas horas para que os pais possam sair.

Aproveite esses momentos para desenvolver brincadeiras, contar histórias, ler livros infantis ou assistir algum filme que a criança goste. Também é interessante comprar jogos de acordo com a faixa etária e deixá-los guardados para quando a criança estiver em sua casa, poder contar com atividades interessantes e agradáveis.

Não desautorize os pais

Esse é um cuidado muito importante que se deve observar no relacionamento familiar. A desautorização dos pais, além de causar conflitos na família, é muito prejudicial à criança, já que ela fica confusa quanto às orientações que deve seguir.

O melhor caminho é o diálogo com os pais, para que as regras estabelecidas sejam entendidas e respeitadas, já que são eles os responsáveis pela educação e desenvolvimento dos filhos.

Converse com a criança

É fundamental para o desenvolvimento da relação entre avós e netos, o acompanhamento do dia a dia da criança. Saber sobre os amigos prediletos, sobre a professora ou as brincadeiras de que mais gosta ou, ainda, notas que tirou na escola, são formas de dialogar com os netos, mostrando o seu interesse por eles e se tornando seus confidentes.

Esteja sempre presente na vida do seu neto

Estar sempre presente na vida dos netos, acompanhando seu desenvolvimento e participando de momentos importantes, como em festas de aniversários, comemorações na escola, viagens e outros, é de fundamental importância para estreitar os laços. A convivência é um fator determinante para o desenvolvimento do amor, carinho e respeito mútuo.

Como pudemos observar, já foi comprovado por meio de estudos, que os avós que ajudam a cuidar dos netos vivem mais, porém, alguns cuidados devem ser considerados para que esses laços se perpetuem, sem prejuízo do bom relacionamento familiar.

Gostou das dicas? Então compartilhe nas redes sociais para que seus amigos saibam da importância do relacionamento entre avós e netos!


220034-quais-as-vantagens-de-um-plano-de-saude-empresarial-para-minha-empresa-1200x801.jpg

agosto 27, 2018 Empresa0

O plano de saúde é uma prioridade para a maioria dos funcionários em empresas de qualquer porte. Nesse sentido, podemos identificar algumas vantagens de um plano de saúde empresarial, tanto para as organizações, quanto para os colaboradores internos.

Segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), bem como pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em colaboração do Ibope, 70% dos brasileiros não possuem plano de saúde, individual ou empresarial, significando uma necessidade premente.

Neste artigo, vamos abordar a importância das empresas investirem em planos de saúde para os funcionários, bem como as vantagens que podem ser obtidas. Continue lendo para saber mais!

As vantagens de um plano de saúde empresarial

O grau de competitividade de uma empresa depende diretamente de como ela mantém um bom relacionamento com seus colaboradores internos.

Dessa forma, independentemente do tamanho da empresa, a contratação de um plano de saúde deve ser analisada com visão estratégica pelos gestores, considerando que tal investimento é crucial para a boa imagem da organização.

Vantagens para pequenas empresas

Embora possa parecer um alto custo para empresas com menos de 30 funcionários, ou mesmo para as que estão iniciando sua estruturação, esse é um investimento fundamental para o bom crescimento organizacional.

Tal investimento pode contribuir para a melhoria na rotina de trabalho, já que o funcionário estará livre de preocupações com gastos em saúde, ficando mais focado no trabalho.

Valorização do funcionário

Ao longo do tempo, as empresas começaram a perceber que uma das mais poderosas estratégias de competitividade se concentra na valorização dos seus funcionários. Muito além de valorizar os seus clientes externos, os clientes internos começaram a ser vistos como os principais fatores de sucesso empresarial.

Essa valorização proporciona a construção de um ambiente de trabalho motivador. Os funcionários adquirem um sentimento de segurança e gratidão pela preocupação que a empresa tem com a sua saúde, estendida aos seus familiares.

Esse sentimento é transformado em comprometimento, contribuindo de forma natural para o crescimento da organização.

Aumento da produtividade

O índice de faltas ao trabalho por questões de saúde, bem como a insatisfação dos funcionários por terem que arcar com altos gastos em consultas e exames, gera uma baixa na produtividade que pode comprometer de forma direta no desenvolvimento da empresa.

Com a oferta de um plano de saúde empresarial, a equipe passa a sentir um novo nível de confiança com o empregador e, por consequência, satisfação ao servir a uma empresa que se preocupa com ela e seus familiares.  Essa satisfação motiva e otimiza a produção, alavancando os resultados da empresa.

Redução de impostos

As empresas que adotam um plano de saúde empresarial adquirem um incentivo fiscal, podendo deduzir tais gastos da base de cálculo do Imposto de Renda. Dessa forma, o seguro saúde beneficia não somente os funcionários, como também as empresas.

Reajustes diferenciados

O reajuste para planos coletivos de empresas com até 29 beneficiários não é de livre negociação, ele ocorre por meio do chamado Pool de Risco. Dessa forma, a operadora soma as receitas e despesas de todas essas empresas para fazer o cálculo da sinistralidade.

Apurado o índice de sinistralidade, a operadora define o indexador de reajuste para esse grupo de empresas, com validade por 12 meses.

Exemplificando: a operadora concluiu que a sinistralidade desse grupo foi de 80% e definiu um reajuste de 15%, que será aplicado às empresas conforme o aniversário de cada contrato e em nenhuma hipótese poderá ser diferente, seja ele inferior ou superior.

Já para as empresas com mais beneficiários, se aplica a livre negociação.

Benefícios aos demitidos

Para os funcionários demitidos sem justa causa é garantida a continuidade no plano de saúde por um terço do tempo trabalhado, com limite de dois anos. Nesses casos, o funcionário assume as parcelas que seriam pagas pela empresa. Mesmo o ex-funcionário tendo que assumir essas parcelas, ainda é interessante, já que os valores são menores que os de um plano individual.  

Como pudemos observar, as vantagens de um plano de saúde empresarial são inúmeras, podendo gerar maior competitividade e aumento da produtividade, com funcionários mais satisfeitos e comprometidos.

Gostou deste artigo? Para obter mais detalhes sobre a contratação de um plano de saúde empresarial, entre em contato conosco!


216400-como-reduzir-custos-na-empresa-descubra-nessas-4-dicas-1200x801.jpg

agosto 23, 2018 Empresa0

Acredite: cortar gastos supérfluos ajudará, e muito, a aumentar a rentabilidade do negócio, maximizando os lucros. Afinal, cada detalhe faz toda a diferença no final do mês. É diante desse cenário que surge a importância de desenvolver estratégias que tornem a organização mais efetiva e produtiva  desde o setor operacional até o administrativo. 

Interessou-se pelo assunto e quer saber, então, como reduzir custos na empresa, gerando um quadro positivo para a organização? Continue a leitura!

1. Diminua os gastos fixos

Você já colocou na ponta do lápis os valores gastos para manter a empresa funcionando? Ainda não? Então, pare por um momento e comece a anotar tudo — desde os detalhes, como os insumos para o escritório, até os itens fixos, como matéria-prima, aluguel e outros. 

Percebeu, agora, que as despesas são bem dispendiosas, certo? Por isso, é fundamental elaborar um plano de redução de gastos fixos. Procure, por exemplo, fornecedores que tenham uma relação de custo-benefício mais vantajosa. Além do mais, economize na energia elétrica, na água e afins. Não há uma fórmula mágica aqui. O importante é criar uma estratégia de redução, sem  é claro  perder na qualidade operacional. 

2. Trabalhe a questão das faltas

O absenteísmo é um fator que prejudica não só a produtividade organizacional, mas também o bolso do proprietário, sobretudo, quando os colaboradores vão se ausentar por um período longo. O motivo? A empresa provavelmente terá que contratar, mesmo que em formato de terceirização, outras pessoas para substituí-los. 

Não à toa, você deve entender quais são os principais motivos para o seu time faltar, pensando em maneiras para reduzir a taxa de absenteísmo. Se a principal causa, por exemplo, é devido à locomoção (seja por falta de condução própria, seja porque não existe uma linha de ônibus direta), verifique o que pode ser feito para solucionar. Que tal, por exemplo, oferecer uma opção de transporte alternativo? 

3. Invista em planos de saúde

“Melhor prevenir do que remediar”, já alertava a sabedoria popular. Nesse sentido, vale a pena contratar um plano de saúde para a sua equipe, já que não são raros os casos em que a justificativa para o excesso de faltas é a questão da saúde. Logo, ao oferecer o devido suporte nessa área, você conseguirá reduzir a taxa de absenteísmo. Lembre-se de que a saúde preventiva é o melhor caminho. 

4. Aposte na tecnologia

Outro ponto que contribuirá para a redução de custos organizacionais é o investimento na tecnologia. Não entendeu? É simples. Pense bem: quantas vezes você já pagou multas e juros devido à má organização financeira? Com softwares especializados, é possível planejar melhor as finanças da empresa, tornando o dia a dia corporativo mais fácil. Existem ferramentas tecnológicas capazes também de reduzir aquela papelada, resultado de inúmeras impressões. Esses são apenas alguns exemplos.

Fato é que, para obter êxito nessa tarefa, o empresário precisa conhecer bem o seu empreendimento como um todo. Somente assim, será possível estabelecer estratégias capazes de alavancar os resultados e minimizar as despesas.

Agora que já sabe como reduzir custos na empresa, que tal compartilhar o conteúdo nas redes sociais? Assim, o post chegará também aos seus amigos e conhecidos!


222049-plano-de-saude-individual-ou-familiar-entenda-qual-e-o-melhor-para-voce.jpg

agosto 22, 2018 Família0

Plano de saúde individual ou familiar? Essa é mesmo uma dúvida pertinente que paira na cabeça dos clientes. Fato é que, independentemente do modelo, hoje é essencial ter um plano de saúde.

Ninguém quer correr o risco de ser pego de surpresa com alguma doença e ter que gastar valores exorbitantes com hospitais e medicamentos, certo? Isso sem falar na possibilidade de ter que esperar dias (semanas, até) por uma vaga em um hospital público por meio do SUS (Sistema Único de Saúde).

É nesse sentido que os planos têm se destacado e conquistado cada vez mais público, deixando de ser um privilégio e tornando-se praticamente um item de necessidade básica. Mas, então, qual é o melhor modelo para você? É disso que trataremos neste post! Continue lendo e confira:

Como funciona o plano de saúde individual?

Como o próprio nome sugere, o plane de saúde individual se estende apenas ao contratante. Simples assim. Essa opção é ideal para aqueles que não têm dependentes e precisam tomar conta apenas de si mesmos.

É importante ressaltar que cada operadora conta com inúmeras alternativas — desde os serviços mais básicos, propostos no formato de um pacote econômico, até os mais complexos, que oferecem alternativas exclusivas e cobrem quase tudo que você pode imaginar.

Não à toa, os preços variam não só de acordo com a operadora escolhida, mas também com os planos contratados. Se você acrescentar vários serviços adicionais, por exemplo, o custo aumentará.

Em outras palavras, os valores são proporcionais ao tipo e à quantidade dos serviços prestados, além da faixa etária do usuário: quanto mais novo, mais em conta será o pacote. Além disso, na modalidade individual o cliente pode personalizar o seu próprio pacote, levando em consideração os serviços que mais utiliza.

E o plano de saúde familiar?

Quer que toda a sua família tenha direito a usufruir do plano de saúde? Então, você precisa investir na modalidade familiar, que nada mais é do que uma opção que engloba os seus entes queridos no pacote.

O método funciona da seguinte forma: apenas um responsável assina o contrato. Então, automaticamente, os dependentes são inseridos no sistema, cada pessoa recebendo o seu próprio cartão do convênio.

O grande diferencial desse modelo é que, analisando o valor por pessoa, ele sai bem mais em conta do que os planos individuais. Assim como o individual, é possível adicionar alguns fatores e coberturas extras — que, obviamente, interferem no preço final.

Para evitar mal-entendidos quanto a isso, lembre-se de ler com atenção o contrato, até porque existem operadores que restringem a quantidade de dependentes. Certifique-se de que todas as condições e critérios são adequados e que vão atender o seu núcleo familiar.

Qual modelo devo escolher?

Diante de tudo o que vimos, não existe um certo ou errado aqui. Tudo depende da necessidade do cliente. Não faz sentido, por exemplo, contratar um plano familiar caso você ainda não tenha constituído uma família. O contrário também é válido.

Em linhas gerais, fique ciente de que o plano familiar garante proteção às pessoas que você ama — e o melhor: de forma mais econômica. Ainda assim, seja qual for o modelo escolhido, lembre-se de implementar no planejamento financeiro uma quantia para esse serviço, pois, uma hora ou outra, você precisará dele.

Gostou do post? Quer se inteirar ainda mais sobre o assunto e tirar algumas dúvidas sobre o plano de saúde individual ou familiar? Basta entrar em contato com a gente! Será uma satisfação atendê-lo.


223086-aprenda-com-essas-dicas-como-aproveitar-a-aposentadoria.jpg

agosto 20, 2018 Melhor idade0

Você sabe como aproveitar a aposentadoria? Para alguns, estar aposentado é motivo de muita alegria, mas para outros pode representar momentos de angústia e sofrimento por terem perdido as suas referências, atividades e status.

Essa é uma nova fase da vida que pode significar uma oportunidade para cuidar melhor da saúde e da vida social. Mas, para tanto, é importante observar alguns aspectos para valorizar o tempo disponível que ela proporciona.

Neste artigo, vamos sugerir algumas dicas para um melhor aproveitamento da aposentadoria, com mais saúde e alegria de viver. Confira!

Como aproveitar a aposentadoria?

Nossa primeira dica é fazer um pequeno planejamento que reflita os aspectos mais importantes que podem impactar de forma positiva para uma vida saudável e feliz, tais como alguns hábitos e atividades que, se adotados, podem fazer toda a diferença.

Um dos fatores que mais preocupa os aposentados é saber o que fazer com os ganhos limitados da aposentadoria. O fato é que uma vida saudável não precisa, necessariamente, ser sinônimo de gastos elevados.

É possível preencher o tempo que a aposentadoria proporciona, objetivando saúde e bem-estar, de forma econômica. Veja, a seguir, nossas principais dicas nesse sentido!

Fazer pequenas viagens

Muitas vezes, as viagens acabam tendo custos altos com hospedagem, transporte, alimentação e passeios. Mas é possível ter um dia diferente planejando passeios a cidades vizinhas que permitam voltar no mesmo dia ou no dia seguinte.

Uma busca em sites de prefeituras pode auxiliar com indicações de pontos turísticos e horários de visitação. Também costumam disponibilizar lista de restaurantes e hotéis mais econômicos.

Ter uma alimentação equilibrada

Uma alimentação saudável ajuda a fornecer ao corpo a energia e os nutrientes que ele precisa para funcionar adequadamente. Para tanto, ela precisa ser bastante variada com proporções adequadas de todos os grupos de alimentos.

O mais importante é dar preferência a produtos orgânicos, reduzir o sal e o açúcar e consumir, pelo menos, três porções de frutas e legumes diariamente.

Dar atenção à vida social

Uma vida social ativa pode retardar e até evitar doenças mentais e depressão. Dessa forma, é de fundamental importância procurar meios de convivência social, seja por um relacionamento mais intenso com os familiares ou dando uma atenção maior àqueles amigos que ficaram esquecidos por falta de tempo.

Também é importante reunir-se com pessoas da mesma faixa etária e interesses semelhantes. Nesse sentido, os Centros de Convivência são excelentes espaços para fazer novas amizades por meio de atividades saudáveis, como danças e cursos.

Desenvolver habilidades

Muitas vezes, por falta de tempo, deixamos de desenvolver algumas habilidades que nos dão prazer e que também poderiam significar um complemento orçamentário. Assim sendo, é interessante ficar atento a cursos oferecidos, muitos deles, gratuitos, como:

  • costura;
  • crochê;
  • idiomas;
  • informática;
  • pintura;
  • universidade aberta para a terceira idade.

Fazer exercícios físicos

Os exercícios físicos são fundamentais para garantir uma boa circulação sanguínea, proporcionando, com isso, um bem-estar geral com mais flexibilidade e disposição, não sendo imprescindível frequentar uma academia para se exercitar.

É possível movimentar o corpo de forma saudável fazendo caminhadas e se exercitando em equipamentos públicos, normalmente encontrados em parques e praças, com atividades gratuitas.

Contribuir com trabalhos voluntários

Aposentados que não necessitam de complementação de renda, podem se beneficiar com a dedicação a serviços voluntários em alguma Instituição Social, voltada a ajudar idosos ou crianças necessitadas. Ajudar o próximo faz bem para a alma e para a mente.

Há muitos trabalhos gratificantes e envolventes oferecidos por organizações sem fins lucrativos como: preservação das florestas tropicais, auxílio em hospitais nos cuidados aos pacientes, alfabetização de crianças de baixa renda etc.

Como vimos, o mais importante é ter qualidade de vida, fazendo o que gosta­­, se divertindo e sabendo como aproveitar a aposentadoria. Para tanto, é fundamental sempre ter em mente, que os exercícios físicos, a alimentação equilibrada e a atividade social são fundamentais para uma vida saudável e produtiva.

O que achou deste artigo? Tem alguma dúvida ou experiência para compartilhar? Então, deixe o seu comentário abaixo!


223741-entenda-como-funciona-a-excursao-para-terceira-idade.jpg

agosto 17, 2018 Uncategorized0

Viagem sempre é um dos temas recorrentes quando alguém responde sobre qual é um dos seus maiores sonhos. E não é por menos. O hábito é uma das melhores formas de adquirir mais cultura, relaxar, fazer novos amigos etc. E se você for idoso, considerar uma excursão para terceira idade pode ser mais vantajoso ainda.

Afinal, evitar o estresse pode colocar para longe algumas doenças como a insônia e problemas vasculares. E na fase idosa, tudo o que se pode querer é ter paz, e uma viagem pode proporcionar isso.

Ficou curioso sobre como é possível? Abaixo falaremos mais como ocorre a excursão para terceira idade, incluindo o papel do guia na viagem, roteiros, acomodações adequadas, entre outros. Confira!

O papel do guia na viagem

Como foi dito, o que um idoso precisa nessa fase da vida é ficar livre de estresse. Os guias de viagem, que estão sempre presentes em excursões, são peças fundamentais nisso por geralmente providenciarem toda a parte burocrática.

Isso inclui fazer o check-in no aeroporto e no hotel, conhecer o destino, tomar precauções de segurança, preocupar-se com horários, opções de refeições, imprevistos etc.

Em excursões para terceira idade, praticamente tudo o que você precisa fazer é aproveitar o que o lugar visitado tem a oferecer, enquanto o guia cuida de todo o restante para tornar a viagem a melhor experiência possível.

Porém, é necessário que você se organize e tome alguns cuidados antes. Fazer uma avaliação do seu estado de saúde e atualizar o cartão de vacinação é um deles.

Roteiros pensados

Os roteiros criados em excursão para terceira idade devem ser focados em cuidados especiais com os viajantes. Até porque, o objetivo é fazer os idosos se sentirem bem e relaxados na viagem.

Esses cuidados incluem:

  • escolher passeios que não ofereçam tantos riscos ou aventuras excessivas;
  • dividir a tour pelos lugares em mais de um dia para evitar o cansaço;
  • escolher transportes confortáveis e que sempre tenham ar-condicionado;
  • pensar na logística de deslocamento sempre que um ônibus não puder acessar um determinado local.

Roteiros programados só com pessoas da mesma faixa etária, além de contribuir para manter a tranquilidade do passeio, é uma forma de facilitar a realização de novas amizades.

Acomodações adequadas

As acomodações escolhidas devem ser focadas nas necessidades do público idoso. Ou seja, o local deve ter elevadores bem localizados para evitar caminhadas, não possuir carpetes para evitar alergias e nem banheiras, devido aos possíveis acidentes.

Outra atenção especial é escolher acomodações próximas a restaurantes para evitar longas caminhadas. E ainda, fazer a divisão de quartos, caso você opte por dividir com pessoas que tenham um perfil e interesses próximos ao seu, e assim evitar estresse.

Para aproveitar ainda mais a viagem, fique atento a promoções que frequentemente surgem para idosos, e opte por comprar a passagem e hospedagem na baixa temporada, já que os preços estão mais em conta.

Além disso, saiba que se manter ativo e aproveitar o tempo com quem se ama é cuidar do corpo e da mente. Uma das formas mais prazerosas de fazer isso é por meio de viagens. A excursão para terceira idade pode trazer a qualidade de vida e, consequentemente, a saúde que procuramos para expandir nossa mente, aprender novas culturas e criar laços. Invista nisso e cuide de você!

Gostou do texto que preparamos para você? Então aproveite a visita para assinar a nosso newsletter e assim receber as nossas atualizações na sua caixa de entrada!


221007-x-formas-de-valorizacao-dos-funcionarios-para-adotar-na-sua-empresa.jpg

agosto 15, 2018 Empresa0

O sucesso de uma empresa depende diretamente dos seus colaboradores. Nesse sentido, é fundamental entender a importância da valorização dos funcionários para obter comprometimento das equipes e ambiente de trabalho motivador.

Embora bons salários sejam sempre almejados, é necessário mais do que isso para que um empregador mostre que realmente valoriza seus colaboradores. Ele deve deixar claro o quanto eles são relevantes para a empresa.

Neste post, vamos comentar sobre os principais benefícios que a empresa pode obter com o reconhecimento do trabalho prestado pelas equipes e algumas formas de valorização que podem ser adotadas. Confira!

Benefícios da valorização dos funcionários

A satisfação dos colaboradores é uma via de mão dupla: funcionários felizes e motivados são mais comprometidos. Por outro lado, as empresas que oferecem benefícios também ganham, pois tornam-se capazes de atrair e reter talentos, de diminuir a rotatividade e de aumentar a competitividade. Oferecer benefícios — incluindo vale-refeição, planos de saúde, entre outros — faz com que as empresas transmitam uma imagem de que são humanizadas e sensíveis.

Formas de valorizar os funcionários

Uma das estratégias mais eficazes para valorizar os funcionários é a mistura de recompensas e reconhecimentos tangíveis e intangíveis. Esse mix pode ser especialmente importante para pequenas empresas que, muitas vezes, não conseguem arcar com altos salários. A seguir, conheça 8 formas que podem ser adotadas.

1. Plano de saúde empresarial

Os planos de saúde são muito desejados, já que o pagamento individual pode consumir grande parte do salário. Se houver extensão aos familiares, pode significar ainda um grande potencial de retenção dos profissionais. Nos casos das pequenas e médias empresas com alguma dificuldade em sustentar esse benefício, a coparticipação pode ser uma boa opção, pois os custos são divididos com os funcionários.

2. Cesta básica

Para definir quais tipos de cestas básicas são mais adequadas, é importante observar o perfil e as necessidades dos colaboradores. Para tanto, pode ser feita uma pesquisa junto à equipe. Ao optar por esse benefício, a escolha de fornecedores que ofereçam produtos de boa qualidade evita possíveis insatisfações.

3. Previdência privada

Esse benefício motiva e demonstra que a empresa se preocupa com a qualidade de vida e o futuro dos seus funcionários, pois colabora com suas aposentadorias. Ele gera tranquilidade financeira para os colaboradores, motivando-os a contribuir com mais positividade e entusiasmo.

4. Horário flexível

Proporcionar horários flexíveis gera satisfação duradoura e sentimento de liberdade aos funcionários. Dessa forma, os colaboradores conseguirão atender a diferentes compromissos particulares ou familiares que possam surgir. É possível fazer um controle com base em calendário, para que todos possam usufruir de forma organizada e sem prejuízos à companhia.

5. Bonificações financeiras

Muitas vezes, essas bonificações podem representar uma grande ajuda no orçamento dos funcionários, além de serem uma ótima forma de recompensar os esforços empreendidos. Elas podem ser por desempenho e pagas semestral ou anualmente. De qualquer forma, serão sempre bem-vindas e entendidas como demonstração de reconhecimento por parte empresa.

6. Premiações mensais

Essas premiações podem ser feitas elegendo o funcionário do mês ou as equipes de destaque. É uma estratégia de baixo custo e com grande potencial de integração entre os departamentos, além de melhorar a cultura organizacional. Também podem ser adotadas premiações como viagens, cursos e brindes.

7. Confraternizações

As confraternizações são momentos que os funcionários apreciam muito, já que promovem momentos de lazer e interação com os colegas de trabalho. Os eventos também são excelentes oportunidades para fortalecer a cultura organizacional. Além disso, presentam-se como ótimas ocasiões para o reconhecimento de equipes ou funcionários que se destacaram durante o ano.

8. Bolsas de estudos

Essa é uma das formas mais gratificantes que a empresa pode adotar. Além de contribuir para o desenvolvimento e a capacitação dos profissionais, também motiva a equipe, promovendo um sentimento de gratidão pela oportunidade.

Oferecer bolsas de estudo integrais ou parciais em universidades, cursos profissionalizantes ou de idiomas é outro meio de reter talentos. Para não onerar a companhia, podem ser adotadas parcerias com as instituições de ensino.

A valorização dos funcionários pode gerar maior competitividade para as empresas, melhorando sua imagem no mercado e retendo talentos.

E o seu negócio, oferece algum benefício para valorizar os funcionários? Compartilhe sua experiência deixando um comentário abaixo!


A BlueMed

A Blue Med Saúde nasceu com um propósito: oferecer o melhor serviço de saúde às famílias brasileiras.

Av. D, Avenida Dona Ana Costa, 274 – Gonzaga, Santos – SP, 11060-002

Fale Conosco

Sac 24 Horas
(11) 3016-9404

(13) 4003-8788 (litoral)

Central de atendimento

Em São Paulo (11) 3016-9404

Na baixada santista (13) 4003-8788